RP LAB promove semana de ações dedicada à saúde mental na pandemia

Por Estevan Gonçalves

Com a pandemia nos expondo à fragilidades internas, nunca foi tão necessário conversar sobre saúde mental e autocuidado. Foi com esta intenção que o RP LAB, a agência experimental de Relações Públicas da FPAC, resolveu produzir uma série de ações ao longo desta semana (31/05 à 03/06) sobre essa pauta que precisa ser discutida cada vez mais e de forma acessível. Todo o conteúdo divulgado no Instagram da agência foi apoiado por Elizabeth Takeda, psicopedagoga, mestre em Ciências Humanas, estudante de Psicologia e professora da Pós-Graduação em Psicopedagogia da Campos Salles.

Estamos chegando ao final de mais um semestre em que a pandemia de Covid-19 não deu trégua em nossas vidas. Com os números de casos e mortes pela doença em crescimento no país e as medidas de restrição ainda em vigor, passamos a enfrentar problemas muito mais sérios do que em relação ao início do isolamento social. Todos nós já escutamos de algum amigo da faculdade o quanto está sendo difícil conciliar as atividades acadêmicas com outras ações do dia a dia, como o trabalho e as relações pessoais. Além disso, acompanhar os dramas e a situação do coronavírus no Brasil há mais de um ano têm nos causado uma certa exaustão física e mental, uma sensação de que “não há luz no fim do túnel”.

Vamos falar de saúde mental?

A semana começou com um alerta: apresentando alguns sinais que levam um indivíduo a perceber quando é necessário pedir ajuda psicológica. Para isso, é importante se atentar a pontos como qualidade do sono, alimentação, lazer, estudos, trabalho, família, saúde física e mental. Com essas informações é possível entender quando é preciso buscar apoio psicológico e quais hábitos mudar a longo e curto prazo para melhorar a qualidade de vida.

Em um outro aspecto acerca da saúde mental, o RP LAB focou em ações que seriam importantes para a prevenção de possíveis ataques de ansiedade. Hábitos que nos deixam confortáveis ao ponto de evitar que a nossa saúde mental fique abalada frequentemente por certos gatilhos. Por isso é importante a prática do autoconhecimento para a percepção de que nosso corpo precisa de pausas na rotina. “Autoconhecimento é uma ferramenta muito importante para identificar o que está e o que não está dando certo em nossa vida”, diz Elizabeth Takeda, que completa: A busca por apoio profissional vem quando não conseguimos controlar nossas emoções ou lidar com situações cotidianas ou novas em nossa vida.”

Segundo dados do Ministério da Saúde, 34,2% da população não procura ajuda psicológica, embora quisessem ou precisassem, e uma das causas é o custo das consultas. Partindo deste ponto, a agência passou a divulgar serviços gratuitos ou com valor acessível que oferecem apoio psicológico à população. Grupos como Creare, Seja Luz, Experiência de Escuta e CVV (Centro de Valorização da Vida) contam com profissionais e voluntários com o objetivo de dar conforto e luz em momentos difíceis da vida.

Com a palavra, a especialista

Todos esses tópicos, em alinhamento com perguntas feitas por alunos da Faculdade Paulista de Comunicação, se transformaram em uma live com Elizabeth Takeda na última quinta-feira (03/06) como encerramento das atividades da semana. Além de abordar a importância de cuidar da saúde mental, a psicopedagoga também relatou o impacto da pandemia na rotina das pessoas..

“A pandemia nos pegou de surpresa e todos nós precisamos nos reinventar. Por isso, para que possamos conciliar todas as nossas tarefas diárias, devemos estabelecer uma rotina clara, anotando todas as nossas atividades para que consigamos entender tudo que temos para fazer. Estabelecer limites ao dizer ‘nãotambém é uma atitude que pode nos ajudar a conciliar nossas tarefas, visto que assim não pegaremos mais do que realmente damos conta. Além disso, devemos separar em nossas agendas um tempo para estabelecer uma boa alimentação, se hidratar, realizar alguma atividade prazerosa e conversar com nossos amigos e familiares. A falta de organização e noção das nossas prioridades e limites podem causar impacto nas nossas notas, no trabalho e consequentemente, gerar sofrimento.”

Sabemos o quanto é difícil conciliar estudos, relações pessoais e trabalho, tudo isso em meio a uma pandemia. Porém, o RP LAB reforça a importância de buscar apoio psicológico quando as coisas não estão bem. Seja praticando o autoconhecimento com hábitos de segurança, conversando com profissionais da saúde ou com pessoas que lhe inspiram confiança. Lembre-se: você não está sozinho!

Caso precise de ajuda, siga:

Grupo Creare: https://www.crearegrupo.com.br
Projeto Seja Luz: @projetoluz.ata 
Experiência de Escuta: https://www.experienciadeescuta.com.br/
CVV: https://www.cvv.org.br/ ou ligue 188

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.